segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Adorei esse post.....

Há exatos 10 meses, recém-chegada no apartamento novo (que já não é mais tão novo assim, hahahaha), fiz um post com as 8 coisas sobre morar sozinha que ninguém me contou. Pois hoje, mais experiente e acostumada, vou falar sobre as 8 partes mais deliciosas desse processo. Porque sim, há várias!
A inspiração veio desse post no Buzzfeed que é recheado de ilustrações de Idalia Candelas, uma mexicana que colocou na ponta do lápis – literalmente – a beleza de viver só. Aliás, reproduzo durante o post os desenhos dela, que sintetizam muito bem esse sentimento! Para quem quiser ver mais, esse é o Instagram da artista.

#1 Ninguém manda em mim

Ser dona do próprio nariz traz muitas responsabilidades, mas também deixa você livre para fazer o que bem entender. Vejam bem, saí de casa grandinha já, aos 28, porém, ainda na casa dos meus pais, havia algumas regras a seguir em respeito a eles. Por exemplo: mesmo tendo carro, comprado com meu próprio dinheiro, tinha que dizer pra eles onde estava indo e com quem me encontraria se já fosse noite. Preocupação natural dos dois, eu sei. Mas ó, é tão bom sair quando dá na telha, sem precisar dar explicação!

morar sozinha

#2 Dá para andar pelada pela casa

HAHAHAHA, sim, eu sou dessas. Já chego arrancando o sutiã e qualquer coisa que possa estar me apertando assim que entro pela porta. Lavo louça só de calcinha e camiseta, saio correndo do banheiro pra pegar a toalha esquecida no varal, me troco de porta aberta… Ah, a liberdade! Lembro do suplício que era na casa dos meus pais, com dois irmãos homens – apesar de não sermos uma família cheia de não-me-toques, ainda assim mantínhamos um certo respeito mútuo acerca da nudez. Afinal, ninguém precisa ficar olhando a intimidade de ninguém, né?

#3 O silêncio vale ouro

Tem dias em que você simplesmente quer dormir até tarde e está tudo bem, ninguém implica com isso. Porém, a casa não para de funcionar pra Bela Adormecida descansar! E aí é aspirador, barulho de prato batendo, mãe falando no celular perto da porta do seu quarto… Morando sozinha, a única coisa que me acorda é o barulho do despertador. Fora que, para trabalhar, é uma bênção: faço meus horários como quero e não tem nada que tire minha concentração. Antigamente, não tinha como mandar todo mundo ficar quieto!

#4 Dá para decorar a casa como quiser

Eu sempre gostei da decoração da casa dos meus pais, me sinto bem lá até hoje, inclusive. Mas aqui, no meu apê, faço tudo 100% ao meu gosto. Abacaxi de porcelana em cima da geladeira? Sim, senhor. Esteira no meio da sala? Por que não? Luzes decorativas na cozinha? Me deixa. E é TÃO gostoso poder escolher cada detalhe, pra depois se injuriar e mudar tudo de novo, hahahaha! Não tem pressão, as coisas são suas, entendem? Ah, e aproveitando: teremos novidades na Casa de Pinterest em 2016! Confesso que ela ficou abandonadinha, mas voltará com tudo!
morar sozinha

#5 Minha comida, minhas regras

Uma alimentação a base de miojo, vina (sim, vina, ou salsicha pra quem não é de Curitiba) e chocolate? Só não é muito saudável, mas pode sim. Tacar pimenta-do-reino em tudo que vê pela frente? Permitido. Colocar comida na geladeira e encontrar ela ali depois de alguns dias? Maravilhoso. Pois então, dá pra se alimentar como quiser e quando quiser. Fora que cozinhar, quando você está inspirada, é uma delícia. E no fim dá pra comer tudo sozinha! hahahaha Brincadeira, se fica bom eu até levo pra minha mãe experimentar, olhem que filha maravilhosa!

#6 Tá tudo liberado

Quando se mora sozinha, quem dita os limites é você (e talvez o síndico do condomínio, hahahaha!). Mas dá pra ficar até altas horas assistindo um filme, chamar as amigas pra jogar baralho, dançar na sala como se não houvesse amanhã. E como isso é gostoso! Essa liberdade de fazer o que quero, na hora em que desejo, é uma das coisas que mais curto aqui na minha casa. Tanto é que esse post está sendo escrito quase meia-noite – ué, a hora da inspiração é a hora mais importante pra produzir, não?

#7 Dá pra arrumar, bagunçar, arrumar de novo

Já viram mãe que chega berrando “mas esse quarto tá uma zona!”. Pois então, aqui não tem isso – mas juro que mesmo assim sou organizada! hahahaha Vejam bem, gente, sou geminiana. Isso quer dizer que faço a maior bagunça do infinito – e além – pra depois ter aqueles 5 minutos de querer deixar tudo perfeitamente em ordem. Se tem louça pra lavar e eu não tô afim, ela fica lá, sem reclamação. Se a gaveta tá virada no saci, tudo bem, quando estiver afim eu ajeito. Se a cama tá desarrumada, beleza, depois eu faço. E assim segue a vida!
morar sozinha

#8 Aquele momento me, myself and I

Acho que morar sozinha é, sem dúvida, uma ferramenta de autoconhecimento. Se fico mal-humorada em casa, por exemplo, não tem ninguém pra correr o risco de eu descontar. E mais: passo a refletir sobre o motivo da minha irritação. É assim que acabo me entendendo melhor entre emoções e pensamentos! Às vezes, não ter com quem dividir pode ser interessante, porque você mesma é obrigada a ir a fundo para entender o que está se passando. Tem dias em que fico tão quietinha que consigo me enxergar melhor por dentro!
E então, meninas, que tal minha listinha sobre os privilégios de morar sozinha? Gostaram? Algo mais a acrescentar?
Retirado do sitehttp://www.coisasdediva.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente...